FALAR QUE A HIDROXICLOROQUINA E A IVERMECTINA MATAM É FALÁCIA. AFIRMA PRESIDENTE DO CFM, RIBEIRO.

Os tratamentos para o COVID-19 usados por médicos em todo Brasil continuam em tentativas de salvar vidas. Não podemos esquecer dos casos de tuberculose que são tratados de maneira empírica, isto é, antes do paciente ser diagnosticado com o bacilo de koch, recebe drogas precocemente em alguns casos. Muitas entidades médicas fecham os olhos para este procedimento adotado no caso de pacientes tuberculosos.


XVI - Nenhuma disposição estatutária ou regimental de hospital ou de instituição, pública ou privada, limitará a escolha, pelo médico, dos meios cientificamente reconhecidos a serem praticados para o estabelecimento do diagnóstico e da execução do tratamento, salvo quando em benefício do paciente.

Levando em consideração o próprio código de ética médico acima, fica a critério do médico estabelecer o tratamento de seu paciente.

Por fim, de acordo com o próprio presidente do conselho federal de medicina: " FALAR QUE A HIDROXICLOROQUINA E A IVERMECTINA MATAM É FALÁCIA " o resto não passa de narrativa.




637 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo